11th of June

O que você acha das ciências humanas?


Richard Feynman dizia que ciências humanas não são ciências ‘de verdade’.

Feynman era um professor e um cientista apoteoticamente excelente, mas isso não fazia dele um filósofo. Ele se incomodava com debates de tentativa de definir a ciência, fazia piadas sobre as questões filosóficas, e ao mesmo tempo pregava um realismo ingênuo sem saber que estava fazendo metafísica ao falar certas coisas. É um ethos comum de cientistas.

Discordo dele. Ciências humanas podem ser ciências ‘de verdade’ quando adotam certos procedimentos, resolvem certos tipos de problemas e elaboram explicações atendendo a certos valores epistêmicos.

Qualquer atividade humana pode ser científica, na minha opinião, se justificar crenças de um modo característico.

Este modo característico de justificação tem atributos mínimos, que na minha opinião são:
– a capacidade de prever o comportamento e o estado das entidades naturais em particular que são objeto deste conhecimento, em generalizações simbólicas com a forma se/então. (ex: se a Terra e Marte satisfazem a teoria da gravitação, dadas certas condições iniciais então Marte será avistado no céu na posição x no tempo t)
– a falseabilidade (ex: a teoria da gravitação PODE ser falseada se for demonstrado que os corpos celestes não se atraem na razão direta de suas massas e razão inversa do quadrado de suas distâncias)
– a reprodutibilidade (faça como eu fiz e por mais cético que você seja seus resultados apoiarão o que eu disse)
– a máxima objetividade (uso de conceitos claros, uso de ferramentas matemáticas e estatísticas sempre que há possibilidade de tratamento quantitativo e amostral dos fenômenos de interesse)
– uma tendência histórica a refinamento de conceitos de forma a resolver novos problemas sem deixar de resolver os problemas que já resolvia. Ou seja, uma capacidade de crescer metamorficamente.

Não é uma lista exaustiva, mas já pode ser preenchida, imagino, por muitos programa de pesquisa em ciências humanas, principalmente alguns da psicologia e da sociologia. Não tenho a necessidade de afirmar a priori que nada do que se faz no que é chamado de "ciências humanas" é científico, porque vejo a ciência como uma atividade de justificação de crenças e resolução de problemas, e não vejo impossibilidade para teorias psicológicas e sociológicas preencherem estes nichos.

Elas não seguem o "método científico", muitos vão dizer. Mas o que é o tal do método científico? Observação, depois hipótese, depois teste, depois conclusão?

Esqueceram-se de avisar isso para Newton e para Einstein, que tinham as teorias antes das observações. Na verdade, a separação entre teoria e observação é obscura. Filósofos importantes da área da filosofia da ciência que discordavam em quase tudo concordavam em dizer que existe uma impregnação teórica da observação.

Portanto, dizer que não há ciência nenhuma nas humanidades porque elas não seguem o "método científico" é coisa ingênua de cientistas como o Feynman, que podem fazer muito bem e admiravelmente sua própria ciência, mas na hora de comparar o que fazem com o que outros fazem e julgar se é ciência ou não, morrem de preguiça e preferem falar mal dos filósofos chatos que ficam fazendo perguntas ‘bobas’.

Claro, as perguntas dos filósofos não se resolvem como se resolvem problemas sobre o mundo natural. Perguntas como "o que é ciência" e "humanidades são ciência?" não são respondidas com teorias da biologia, da física ou da química. São respondidas com filosofia. Pergunte-me qualquer coisa.

Categories:  Blog

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *