16th of March

Recado para a Dra. Angelica Boldt, da UFPR


Era uma vez uma geneticista fundamentalista religiosa que escreveu um texto homofóbico publicado em site ultraconservador. O nome dela é Angelica Boldt, e ela foi contratada recentemente como professora adjunta no Depto. de Genética da UFPR.
Em 2009, lutando contra a inclusão da homofobia às discriminações criminalizadas, ela escreveu que “homossexualismo” não pode ser “natural”: “não pode ser normal pessoas morrerem com garrafas dentro do intestino!”. Sim, porque ser homossexual é isso: enfiar garrafas no intestino. Soa científico. Até as lésbicas não resistem em alojar uma Skol litrão no playground dos coliformes.
E tascou uma carteirada de autoridade: “Como doutora em Genética Humana pela universidade de Tübingen, Alemanha, considero o homossexualismo um desvio da sexualidade que precisa urgentemente de tratamento.”
Poucos dias atrás, um aluno da Dra. Angélica foi perguntar a ela sobre as últimas hipóteses em biologia evolutiva da orientação sexual humana, depois de ficar empolgado lendo o resumo publicado pela BBC (http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/02/140219_quebra_cabeca_evolucao_homossexualidade_lgb.shtml ). Ele queria mais fontes de leitura para se informar mais sobre a pesquisa no assunto. A superimportante ‘doutora em Genética Humana pela universidade de Tübingen, Alemanha’ disse só que tem a ver com “epigenética” e encerrou o assunto.
Ora, isso é incompetência profissional, Dra. Angelica. Informe seus estudantes. Conte a seus estudantes sobre as garrafas que homossexuais alojam no intestino grosso. Mostre suas fontes demonstrando definitivamente que homossexualidade é uma doença que “tem a ver com epigenética”.
Estou de olho na senhora. E se esse aluno receber notas baixas por retaliação sua, eu vou ficar sabendo também. E vou fazer questão de contar sobre a coleguinha geneticista para a comunidade da genética médica saber com quem está lidando.
Parece que em 2013 ela ministrou um curso de extensão em genética do comportamento. Só imagino que tipo de coisa ela ensinou aos alunos.

___

Até o momento, duas pessoas que conhecem a Dra. Angelica vieram comentar este texto no Facebook: https://www.facebook.com/elivieira/posts/10203736565920994