10th of October

O que é ser cético pra você?


É exigir critérios racionais para aceitar propostas de conhecimento, ou mesmo previsões probabilísticas sobre a ocorrência de eventos ou entidades quaisquer. É reconhecer que conhecimento é algo que se produz a duras penas, cumulativamente e com vários pontos questionáveis ao longo do caminho da justificação.

Um cético não precisa ter a atitude irracional do cético pirrônico, serrando o galho sobre o qual está sentado. Basta ser pudico no ato de crer – só acreditando no que tem justificação, como por exemplo a justificação do fazer científico, a justificação da previsão corroborada, a justificação da lógica analítica, entre outras.

O cético deve também amostrar adequadamente as proposições que estão em status similar de justificação. Por exemplo, antes de aceitar o cristianismo, o cético deve apresentar razões para aceitar o cristianismo e não o hinduísmo ou o budismo, razões estas que devem ser suficientes para convencer qualquer mente independente a tomar o mesmo caminho.

Se isso não pode ser feito, o cético deve reconhecer que há tantas razões para aceitar o cristianismo quanto para aceitar o hinduísmo ou o islamismo, o que equivale a dizer que esses sistemas estão em status similar de justificação, que é o da falta de justificação.

Se alguém tenta convencer um cético de que "existe uma coisa X", mas não consegue justificar a crença na existência de tal coisa X, o cético deve optar pela hipótese nula – ou seja, a hipótese de que não há tal coisa X, pois o número de coisas que de fato existem sempre será infinitamente inferior ao número de coisas que podem ser criadas pela imaginação motivada da mente humana.

O cético é alguém que se entrega à luxúria de saber, mas sempre usando camisinha. Pergunte-me qualquer coisa.